Laís de cordel


Vou contar uma história

Da menina Laís

Ela é barrigudinha

E mesmo assim é feliz

Come muito chocolate

E sempre pede bis

Ela é muito criativa

E adora fazer arte

Cola, papel e tesoura

Tudo da sua vida faz parte

Mesmo quando está triste

Um carinho ela reparte

Suas bochechas são gorduchas

E sua pele é bem branquinha

Ela gosta de ouvir música

E desenhar muitas roupinhas

Come muita melancia,

Mas cospe fora as sementinhas

Ela é muito vaidosa

Na cabeça usa sempre tiara

Mas do que ela gosta mesmo

É de implicar com a irmã Clara

Está sempre muito cheirosa

Sair sem batom é coisa rara

Às vezes, é preguiçosa

Com a voz muito sedutora

Diz que quando crescer

De artes vai ser professora

Com a cabeça sempre nas nuvens

Nunca deixa de ser sonhadora

Da água ela gosta,

Piscina, chuveiro ou mar

Chuva ou bolhas de sabão

Tudo serve pra brincar

Só não brinca na hora de sentir

Vive aprendendo a amar

Clara cordelista


​Vou te contar uma história

De uma menina barriguda

Ela tem 2 irmãs

E nenhuma é nariguda

Muito embora, às vezes,

Elas sejam liguarudas

O nome dela é Clara

E ela adora perguntar

Por que a nuvem chora?

Onde acaba o mar?

Quantos anos tem o papa?

O que significa amar?

Seus cabelos são escuros

E seus olhos curiosos

Ela ronca quando dorme

E seus sonhos são medrosos

Mas assim que ela acorda

Ganha focos corajosos

Ela tem muitas amigas

E adora os animais

Não dispensa a Netflix

E vê vídeos no YouTube bem legais

Quer ser médica quando grande

Pra ajudar o mundo cada vez mais

Está sempre ansiosa

Pra saber sobre o futuro

Ela tem pressa de viver

Quer atravessar todos os muros

Nunca deixa de lutar

Mesmo tendo medo do escuro

Muitos doces ela come

Mas também vive agitada

Vai sempre bem na escola

Nunca erra a tabuada

Apesar de tagarela

Ela é muito amada

1 mês

Hoje faz 1 mês que cheguei nesse mundo e já tem muita coisa que eu aprendi.

Sei que a mamãe tem sempre um mamá quentinho para me dar.

Aprendi que o melhor lugar para dormir é de bruços no peito do papai.

Descobri que pimenta é um condimento, mas também é o nome da nossa cachorrinha.

Já sei que minhas irmãs adoram me levar para dar uma voltinha pela casa.

Em 1 mês eu aprendi que a voz da mamãe é linda quando ela canta, que os braços do papai são os melhores na hora do banho, que minhas roupas estão limpas e arrumadas graças às minhas irmãzinhas e que meu bercinho é uma delícia para dormir

Nesse meu primeiro mês eu descobri que sempre vem alguém me pegar no colo quando eu choro, que quando as luzes se apagam eu devo dormir e que lá fora tudo é muito ensolarado.

Agora eu sei que minhas bochechas são muito apertáveis, que minha barriguinha é muito beijável e que tomar banho de banheira é uma delícia.

Eu aprendi que as pessoas têm cheiro e voz diferentes, mas todas me pegam no colo com o mesmo carinho.

Eu aprendi que quando eu sorrio todos ficam encantados, mas quando eu choro ninguém fica bravo comigo e todos me ajudam a me acalmar.

Aprendi que 1 mês é bastante tempo, mas é tambem só o começo: ainda tenho tempo para aprender muita coisa…

Chocolate não pode

Nasceu. Linda! Chora muito. (Ela não, você!). Recebe visita, tira foto, dá mamá. Sangue. Remédio. Dor. Mais visita, mais foto, mais mamá. Mais remédio, mais dor. Doem os seios, dói a barriga, doem os pontos, dói o coração de alegria. Alta do hospital: não pode pintar o cabelo, não pode tomar refrigerante, café só uma vez ao dia, não pode comer chocolate. Não pode comer chocolate? Esse vai ser difícil…
Em casa, mais visitas. Ela é linda. Põe para arrotar. Troca a fralda. Marca o pediatra. Teste do pezinho. Mais mamá. Faz xixi na cama. E não pode comer chocolate…
Lava roupa suja. Come sushi, come hambúrguer, come pizza. Tudo frio. Delícia. Visitas. Fotos. “Memória insuficiente”. Mas já? Ela só tem alguns dias de vida! E ainda não pode comer chocolate…
Salto alto. Dormir de bruços. Lente de contato. Bermuda jeans. Já consigo ver meus pés! Que vontade de comer chocolate…
Noites em claro. Choro. Cocô explosivo. Caiu o umbigo. Mais fralda suja. Ensaio newborn. Chora para mamar. Chora para arrotar. Chora pedindo colo. Quer um chocolate?
— Chocolate não pode!
Não pode comer chocolate, mas pode morder uma barriguinha gorducha. Pode babar quando abre um sorrisão. Pode ressuscitar todo repertório de músicas infantis. Pode ouvir o tempo todo “Ela é linda!” Pode alimentá-la com seu próprio leite. Pode tirar milhões de fotos. Pode sonhar acordada com a mulher incrível que ela vai se tornar!
Mesmo que não possa comer chocolate…

Te leio

Te leio suspense, adivinhando qual é o motivo do seu choro;

Te leio drama, ao passar as noites em claro com você;

Te leio aventura, testemunhando cada nova descoberta sua nesse mundo enorme;

Te leio romance, pois me apaixonei por você logo na primeira página;

Te leio terror ao imaginar que algo de ruim possa acontecer com você;

Te leio poesia, pois você transforma em versos toda pedra do caminho;

Te leio contos, te ajudando a cada dia numa nova história;

Te leio biografia, ao ver que a minha não estaria completa sem a sua.

“Os livros da estante já não têm mais tanta importância, do muito que eu li, do pouco que eu sei, nada me resta…”

Porque você é meu livro favorito, meu best seller, minha obra prima…

Laís

Quando ela veio, num 25 de setembro meio frio e meio cinzento, chegou para mudar a minha vida.
A dor do parto não iria nunca se comparar à dor de vê-la sofrendo.
Durante um certo período de tempo, minha vida era ela. Mas percebi que ninguém merecia uma mãe assim, sem vida própria.
Não foi fácil individuar, mas sempre achei que o maior presente que podia dar à minha filha seria a independência.
Raízes e asas, receita tão batida, mas cujo ponto é tão difícil de alcançar…
Olhando assim pra ela, os expressivos olhos amendoados que herdou de mim, penso que a missão foi cumprida.
Laís é riso largo, franco, escancarado.
Amo quando solta suas gargalhadas rasgadas. Não se contém mesmo. O riso brota solto. O rosto, já lindo, ilumina-se. Ilumina o ambiente todo.
Melhor ainda é quando dança, sinônimo de completa felicidade!!! Tem uma voz linda e poderosa como ela, que tem personalidade forte!
Quando tem que sofrer, é assim também, com esta intensidade toda. Ainda bem que passa e logo ela se torna leve.
Porque leveza é o que mais tenho aprendido com ela.
Dizer que minha filha é linda, que é inteligente e prática, criativa e carinhosa soa como clichê repetido mil vezes.
Mas é. Na verdade, é bem mais que isso.
Ela vive o amor de verdade, o amor de todo dia, de toda hora. Verdadeira e sincera, não finge que gosta quando não gosta. Indecisa, às vezes não sabe dizer não no momento certo.
Amorosa, não foge quando uma amiga (ou a mãe) precisa de ajuda.
Talentosa, me orgulha com suas criações. Me orgulha com seus desenhos, seus textos e seus poemas. Tenho convicção de que alcançará seus sonhos, mesmo que a duras penas. E andará sempre buscando outros.
Mas o que mais admiro nela é como sabe conquistar, cativar, manter, cuidar do amor que brotou em seu coração.
Isso é inteligência emocional.
Essa maturidade que ela tem possibilita um convívio democrático entre nós, apesar das diferenças, das arestas que ocorrem em todos os relacionamentos.
E fico assim, pensando que minha filha é um presente de Deus, presença abençoada na minha vida e companheira de tantos momentos.
Seja feliz, minha linda, hoje, sempre, a cada dia!
Te amo demais.

Mamãe

 

Clara

Aprendi a te amar desde quando você ainda nem existia, quando existia apenas no meu instinto materno a te desejar. Aprendi a te amar quando você ainda nem era nascida, quando vivia lá no meu ventre tão bem aninhada, a saracotear dentro de mim, a fazer a maior pressão. Sempre com pressa. Tinha pressa de nascer… não queria esperar a hora chegar.

Tive a certeza de que te amava ao vê-la pela primeira vez tão pequenina, tão indefesa em meus braços, quando te aconcheguei calorosamente e ao perceber que você era mais uma razão para eu viver.

Aprendi a te amar e 13 de outubro nada tem a ver com isso. Aprendi a te amar quando percebi que não preciso te incentivar à independência, você já luta suas próprias lutas independentemente das motivações externas. Mesmo assim, sei que jamais estaremos afastadas uma da outra, pois nosso elo nunca se romperá…

Aprendi a te amar vendo seu lindo sorriso e olhar curioso, vendo o modo amoroso com o qual cuida da sua irmã, embora você seja a caçula. Ou melhor, o modo como cuida de todos, pois nunca vi pessoa mais bondosa nesse mundo. Clarinha é espontânea, sempre atenta, esperta que só.

Aprendi a amar cada lágrima que derrubava quando bebê, cada choro sentido ou sem sentido algum. Mesmo triste é linda. Aprendi a te amar quando descobre uma resposta, quando aprende algo novo, quando corre e grita. Aprendi a amar sua dificuldade em se conter e aprendi a amar sua generosidade.

Minha Clara é linda e inteligente. É esperta, curiosa e muito ágil. Se doa em todos os relacionamentos e exige exclusividade. Sempre sabe o que quer e não se omite em dar palpites.

Me enche de orgulho a cada conquista, a cada 10 na escola, a cada partida de dama que vence de mim. Tenho certeza de que o mundo será pouco pra ela, mesmo que o tenha que descobrir a pé

Venho te amando desde sempre e incansavelmente a cada dia que nasce e por isso eu desejo na sua vida todos os motivos para que possa sempre sorrir e para garantir graças, bênçãos e abundância. Confio-te a Deus para que te cuide com jeitinho, com carinho, que te aninhe em Seu coração te mostrando sempre o bom caminho.

Não importa o quanto você cresça, para mim você sempre vai permanecer a mais nova, a mais querida e a mais esperta das crianças! É engraçado perceber que até hoje ainda não esqueci os seus traços de bebê, por mais que pareça papo de mãe coruja, consigo diariamente ver em você tudo de novo que te faz crescer.

Poder estar sempre por perto e acompanhar todo o seu desenvolvimento, certamente me trouxe muito mais que felicidade. Ver aquela bebezinha transformar-se numa menina linda foi um privilégio muito maior do que eu poderia querer.

Saber que eu tenho uma filha inteligente e determinada, me faz ter a certeza que qualquer dificuldade, que por ventura apareça, será ultrapassada sem haver fraqueza. Ver você completar mais um ano de vida enche totalmente o meu coração de felicidade.

Que o seu dia seja maravilhoso e inesquecível. Que a vida lhe proporcione sempre muito amor, saúde e tranquilidade.

E sabendo que aprender é a coisa mais importante da vida, que cada acontecimento é uma lição, tenho a certeza de que minha filha é o maior presente de Deus pra mim, pois me faz aprender diariamente, minha melhor professora!

Parabéns, minha linda, hoje, sempre, todos os dias!
Te amo demais.

 

Carta para minha Júlia

Você ainda nem nasceu, mas já existem algumas coisinhas que eu gostaria de te contar. Você foi muito desejada por mim, mesmo antes de eu saber que te queria, eu já sonhava com você. Quando você nascer, vai me reconhecer como aquela que está sempre com cheirinho de leite. Eu uso óculos e adoro ler em voz alta pra você me ouvir. Nem sempre leio livros infantis, mas sei que você reconhecerá minha voz, assim como eu reconhecerei seus movimentos.

Hoje estamos fisiologicamente ligadas, mas daqui algumas semanas estaremos conectadas pelo amor mais intenso do mundo. Não precisa ter medo. Esse mundo é enorme, mas eu sempre estarei ao seu lado.

Aqui existem os ÃO e os AR. Os AR combatem os ÃO! Esses ÃO vão querer acabar com a sua saúde, seu bem estar e sua paz de espírito: Competição, Encheção, Traição, Preocupação, Enganação… E por aí vai, mas a única forma de você continuar vivendo bem e com saúde é usando os AR: Respirar, Perdoar, Pensar, Repensar, Amar, Comemorar, Abraçar, Beijar, Namorar, Viajar, Estudar, Trabalhar, Se esforçar, Meditar, Escutar… Os AR sempre vencem os ÃO, ok?

Você está cercada de pessoas que te amam e vão sempre te apoiar.

O seu pai é um homem paciente, determinado e ele desejou a sua chegada mais do que tudo. Ele foi o primeiro sorriso de alegria incontida com a notícia de que você é a prova mais bonita de que nos amamos. Ele ama muito a mamãe, é muito gentil e tem se esforçado para ser um homem ainda melhor por você. Respeite e ame muito o seu pai, ele vai ser o seu melhor amigo e te ensinar a se defender! Com ele você aprenderá sobre o universo e matemática, e também a jogar vídeo-game, andar de bicicleta e montar um cubo mágico.

Sua irmã Clara é uma menina muito esperta. Ela sempre estará disposta a te ajudar (a andar, a comer e a fazer bagunça). Ela brinca muito com você já desde a barriga e tenho certeza de que serão grandes companheiras. Ela é muito agitada e brincalhona e está ansiosa com a sua chegada. Aprenda a explorar com ela. Explorar o mundo, as histórias e as ideias. Ela vai te ensinar a pensar fora da caixa e que ‘porque sim’ não é uma resposta aceitável.

A sua irmã Laís é a mais velha. Isso traz para ela algumas responsabilidades que ela gosta de fingir que não tem, mas ela se preocupa muito com você e com a Clara. Ela é uma menina doce e calma, é super criativa e sempre vê o arco-íris depois de uma tempestade cinzenta. Ela vai mostrar a você que as coisas nem sempre saem como planejamos, mas que não é preciso desanimar por isso. Com ela você vai aprender que a amizade é um sentimento tão importante quanto o amor. Ela vai te emprestar todos os livros e gibis da Turma da Mônica e vai ler muitas histórias para você.

Os seus avós Sonia e Francisco são as melhores pessoas que já conheci. Preste sempre muita atenção na retidão do coração do seu vovô, a honestidade e a caridade são dons que eu desejo pra você e ele tem muito disso para te passar. Aprenda também com ele sobre fé, ele tem muitas histórias pra te contar sobre isso. Sua vovó Sônia é o tipo de pessoa que vai sempre te apertar e te amar muito, ela já faz isso. Aprenda com ela que a preguiça não existe, que tratar a todos muito bem é um prazer e que ser generoso é um privilégio. Ame-os muito… E ame-os pelo que eles são.

Seus avós Cecília e João Donizete são pessoas com um grande coração e não medem esforços para fazer com que a gente se sinta bem, sabe? Você vai saber um dia! Aprenda com o seu avô a ser uma pessoa que valoriza o trabalho, peça pra ele te ensinar sobre a terra e a natureza. Você vai gostar de ouvir e ele está ansioso com a sua chegada. Sua avô Cecília adora crianças. Toda vez que passa a mão na minha barriga enquanto você cresce aqui dentro, eu sinto o amor imenso que ela tem por você. Aprenda com ela sobre o amor pela família e o quanto Deus é justo em nossas vidas. Ela vai brincar de esconde-esconde com você e te dar um monte de guloseimas para comer. Ame-os sempre!

Sua prima Sthéfany é muito agitada e vai te ensinar a fazer tranças e a se dedicar aos estudos. Seja carinhosa como ela e aprenda a ser grata pelas gentilezas que recebe. Seu primo Luccas pode parecer meio peralta no começo, mas tenho certeza de que vão brincar muito juntos. Aprenda com ele sobre os animais e sobre os desenhos mais legais para assistir. Sua prima Helena vai explorar o mundo com você. Tenho o pressentimento de que serão melhores amigas. Ela vai te ensinar quem tem o melhor colo, quais são as brincadeiras mais legais e as melhores roupas. Ame muito esses três. Primos são uma das partes mais gostosas da infância e tornam-se grandes amigos quando ficamos adultos!

Existem outras pessoas importantes que você precisa conhecer e amar. Aprenda dicas de beleza com a sua tia Nina Iracema. Tio Bruno vai te ensinar a usar a imaginação. E sua tia Andressa sempre vai te dar colo. Aprenda sobre música com o papai e sobre livros com a mamãe! Tem muitas pessoas da família do papai e da mamãe que você vai conhecer. Nós não temos muitos amigos, mas os que temos estão valendo por um milhão!

E uma última coisa que preciso te dizer, valorize muito os seus pais e acredite em Deus. Nós vamos errar bastante, mas também vamos acertar e tentar de tudo para o seu bem. Você foi concebida com muito amor e esse mesmo amor vai te acompanhar pra sempre.

Um beijo cheio de amor, da sua mãe!

PS: Hoje o dia está lindo! Um céu azul claro, digno de filme, o sol brilhando e uma brisa fresquinha… Você vai adorar tudo aqui fora!

Para minha Clara

img_20151229_190206109Ser mãe de uma criança tão esperta quanto você pode ser um desafio e um privilégio. As mesmas características que tornam estas crianças difíceis de lidar, também fazem delas seres humanos interessantíssimos. E assim é você, Clara.

Eu pisco e você liga o computador, sem ao menos tirar o uniforme. Eu derramo suor e lágrimas para fazer com que você se alimente bem. Eu me espanto com as músicas que você cantarola. Eu brigo por causa do aparelho dentário. Você me deixa exausta.

A minha auto confiança como mãe já levou muitas surras deste seu espírito teimoso. E quando eu penso que estou te educando, você me mostra que foi apenas uma pausa para que eu possa recuperar o fôlego, você ainda tem muito que crescer.

Às vezes me sinto como se estivesse fazendo tudo errado. Há dias em parece que estou andando para trás em vez de para frente. Há momentos em que quero desesperadamente sentar no chão e gritar, e houve ocasiões que foi exatamente isto que eu fiz.

E daí você vem com um abraço. E me dá um beijo. Como se um fogaréu e uma tempestade pudessem habitar o mesmo coração.

No fundo, por diversas vezes sinto que eu sou a aluna e não a professora. Momentos nos quais só me resta sentar e observar. E é quando vejo lampejos da imensidão que mora dentro de você. Esta grandeza em forma de garota, e que ainda está em processo de casulo.

Eu amo cada gota desta sua personalidade brilhante. Você sabe o que quer e não se conforma facilmente. E enquanto eu preciso que você entenda minhas decisões, eu não quero de maneira nenhuma que você deixe esta chama questionadora que mora dentro de você se apagar. Eu não quero que você deixe de lado estes traços que fazem de você, VOCÊ.
E, acima de tudo, eu não quero que, nem por um momento, você esqueça que é completamente, profundamente, incondicionalmente amada. Não apenas por mim, por sua irmã, por seus avós, por seu padrasto, por suas amigas, mas por Deus. E que o amor Dele excede todo o nosso em mil vezes mais.

img_20160109_140035832Rezo para que um dia você possa usar esta tenacidade, que transborda liberdade, para guiar o seu caminho, e de todos aqueles que você puder ajudar. E que você canalize toda esta energia e determinação para fazer deste mundo um lugar melhor para se viver.

Obrigado por amar todas as minhas imperfeições. Eu sou uma pessoa infinitamente melhor por causa de você, e eu continuo aprendendo com você. Obrigada por crescer junto comigo. Obrigada por ter me escolhido como sua mãe. Perdão por todos os erros que cometi enquanto tentava acertar.

Mas, por hoje, você ainda é a minha menina. E por agora, você ainda depende do meu colo, onde posso respirar nos seus cabelos o cheiro da infância enquanto sussurro a Deus uma prece de gratidão. Eterna gratidão por Ele ter me confiado a tarefa de guiar esta alma enorme para o mundo. E isso, por si só, já é um privilégio gigantesco.

Feliz aniversário, Clara.

Carta de aniversário para minha primeira filha

img_20160403_161805625

Laís na grandeza de seus 10 anos. Agora 11.

Laís, Laís, Laís. Laís quem abriu meu coração. Laís que me ensinou sobre este amor ilimitado e incondicional. Laís quem mudou tudo.

Lembro-me do dia em que você sorriu pela primeira vez. Foi como se o céu e a Terra tivessem se tocado por um instante. Eu nunca me senti tão segura e com tanto medo ao mesmo tempo.  Eu não tinha ideia do que estava sentindo. Eu não tinha ideia do que estava fazendo. Eu não estava pronta para ter um bebê. Eu não estava pronta para você. E você me transformou.

Você foi a primeira pessoa capaz de me fazer esquecer de mim mesma. Você foi o primeiro ser que me fez perder o sono por uma febre alta. Você foi a primeira que me fez sentir o medo de errar. A primeira que me fez chorar de culpa. E que culpa! Você foi a primeira prova viva de que Deus existe. E de que Ele é bom. Infinitamente bom.

Laís. Laís. Laís e este seu jeito doce, amável e carinhoso (quando quer). Você que já nasceu “criada”. Que nunca deu trabalho. Parece que já veio preparada para ensinar esta mãe inexperiente e imatura que lhe esperava.

Eu choro. Eu choro. Eu choro. Eu perco o dia daquele trabalho de escola com o qual você me pediu ajuda. Eu te obrigo a fazer natação. Eu quase morro de alegria ao saber que você gosta de fazer natação. Eu te obrigo a comer salada e depois te compro chocolate. Eu te peço favores que não deveria: “Você é a mais velha e tem que dar o exemplo.” Eu cobro coisas que não precisaria: “Eu já não pedi para você não ser grossa com a sua irmã?”

img_20151228_162106324

Com a irmã Clara

Eu perco a paciência. Eu falo coisas e me arrependo depois. Eu digo que estamos atrasadas. Eu te apresso.  Eu sempre te apresso. Eu choro um pouco mais. Eu fiz com que você tivesse que dividir minha atenção com mais duas irmãs. Eu te dei tão pouco tempo como filha única. Eu choro um pouco mais.

E você me ama mesmo assim.

Laís. Laís. Laís. Você foi minha primeira recém-nascida, meu primeiro bebê, minha primeira criança, meu primeiro amor sem fim. Apesar de eu ter lhe “dado” a vida, foi você quem salvou a minha. Nos dias mais difíceis, foi por você que sobrevivi. Você salvou minha vida tantas, e tantas, e tantas vezes.

Laís. Laís. Laís. Laís e esta calma enorme, que nem se quer imagina as lições que me ensina. Atitudes e comentários que me fazem perder o rumo.

Você já está crescida, e às vezes me pergunto se eu já não deveria estar tirando de letra esta tal de maternidade. Mas não, ainda continuo tentando.  E você continua acreditando e confiando em mim. Da mesma forma que fazia quando era um bebê e eu mal sabia como cuidar de você.

Laís. Laís. Laís. Laís que está em todos os meus pensamentos, sonhos, orações, e em cada pedido que faço para estrelas cadentes. Laís sempre será a minha primeira. Meu primeiro amor. Meu primeiro serzinho. Meu primeiro encontro com a felicidade.

Eu te amo, minha filha, com todo o meu coração. Com cada pedaçinho do meu corpo, e com cada centímetro da minha alma. E se um dia você, ou uma de suas irmãs me perguntarem se há amor o suficiente para as três, saiba que sim, que há amor de sobra para cada uma de vocês, graças a esta absurda expansão que você, minha primeira, foi capaz de fazer no meu coração.

Feliz aniversário.